A tendência de podcasts jornalísticos

Com linguagem moderna e rápida, o jornalismo se insere na plataforma dos podcasts, a fim de conquistar um novo público

O jornalismo impresso ganhou novos formatos na era digital. (Foto: Geovanna Ortiz)

O radiojornalismo surgiu com a função de prestação de serviço, isto é, informar o ouvinte sobre o que está acontecendo em sua região, em tempo real. Previsão do tempo, trânsito e utilidade pública são principais assuntos que fazem os ouvintes procurarem a rádio como meio de informação, mas com o advento da internet e o surgimento do podcast, o jornalismo adentrou novos horizontes.

O podcast pode ser definido como um programa de rádio, a diferença é que esse programa fica disponível em diversas plataformas e é o ouvinte que escolhe quando, onde e como quer ouvir. Ele também ganhou notoriedade por ser um programa que expõe ideias sobre temas pré definidos, de forma rápida.

Não demorou muito para grandes redações adentrarem esse formato. Hoje, portais como Nexo, Revista Piauí, Folha de São Paulo, Estadão e G1 estão presentes nesse meio. A grande vantagem é conquistar um novo público, de modo segmentado, que até então, não consumia notícia no site ou no jornal impresso. Para o jornalista, professor e produtor do Sob Torção, o podcast é uma maneira simples de criar conteúdo, mas a notícia estar na plataforma não é relevante para o jornalismo. “Quando uma notícia vira pauta de podcast só mostra a força da agenda pública”, comenta Felipe sobre a teoria do jornalismo que diz: os veículos de comunicação determinam o que as pessoas devem saber e pensar, logo, elas consomem o que está na sua bolha e perde a capacidade de refletir sobre opiniões divergentes.

“Quando o podcast se debruça a ser um meio de difusão de notícias, como o Café da Manhã, aí sim temos um ganho real para o jornalismo”, completa sobre o podcast da Folha de São Paulo. “Gosto muito dele por ser curto e ser um resumo inteligente do que aconteceu de mais relevante”, finaliza Felipe.

Além de veículos consagrados, a produção independente também conquista o gosto do público, como é o caso do Mamilos. Intitulado como jornalismo de peito aberto, cada episódio aborda um tema da atualidade, como uma espécie de grande reportagem por meio de áudio.

“Ouço bastante Mamilos quando quero pensar em alguma pauta política, econômica, ou formar uma opinião sobre o assunto. Vejo no podcast uma maneira mais livre de transmitir a informação” comenta Eduarda Martins Pereira, estudante de história.

Já a pedagoga Thalita Ramos, costuma ouvir para ficar atenta e saber o que está acontecendo no mundo. “Gosto bastante dos podcasts do G1, pois é uma informação clara e rápida, com resumo bem comentado.”

Como é de se esperar, em uma sociedade agitada e com tempo escasso, as pessoas preferem se informar de modo rápido. Além da rádio, o podcast conquistou com fidelidade seu público, que opta por ouvir no transporte público, no carro ou até mesmo lavando louça.

Quem tiver interesse, pode ouvir no site do jornal ou em aplicativos específicos, como o Spotify, Apple Poscast ou Google Podcast. A Folha de São Paulo possui uma série de podcasts, mas o principal é o Café da Manhã, com um assunto importante a cada dia. O sucesso do Nexo é o Durma com Essa, que retrata acontecimentos do dia. O Estadão está como Estadão Notícias e a Revista Piauí como Foro de Teresina. O G1 também não ficou para trás e trouxe O Assunto como carro chefe, sendo o mais popular da emissora.

O podcast Sob Torção, citado acima é produzido por Felipe Schadt e tenta mostrar o quanto a filosofia está presente na nossa vida para que as pessoas passem a questionar mais as coisas.

Tem podcast para todos os gostos, basta saber escolher qual te agrada mais!

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
SOBRE NÓS

O Site do curso de Comunicação Social da UniFaccamp.

Aqui você encontra os últimos trabalhos realizados pelos alunos e noticias sobre a área de comunicação.

Contato

(11) 4812-9400

Rua: Guatemala, 167

Jardim América

CEP 13231-230

Campo Limpo Paulista - São Paulo

Prédio 2

 

estudiofaccamp@gmail.com

Logotipo UNIFACCAMP-01.png

© 2017 Criado por Comuniquetres.