• Sara Miyazaki

A polícia que Mata – Rota 66 Caco Barcellos




O livro Rota 66 – A polícia que mata, escrito por Caco Barcellos, jornalista e atual apresentador do programa Profissão Repórter da Globo. Trata em seu livro vários relatos, escritos em ricos detalhes, sobre pessoas inocentes que foram assassinadas pela rota, entre 1970 a 1992, onde foi a oportunidade de apresentar a versão dos fatos com olhar dosfamiliares das vítimas.


Foi em meio a repressão militar, mais conhecido como “Golpe de 64”. Que militares

abusavam de sua autoridade. Eram dias que um trabalhador honesto, poderia ser morto a tiros

por uma intuição errada da polícia. Um período no qual pessoas pardas ou negras, com 17 a 25 anos que moravam na favela fossem considerados bandidos, esses são alguns dados

revelados por Barcellos em sua obra.


Barcellos dedicou oito meses de pesquisas intensas. Em dois capítulos do livro, ele descreve

como foram feitas e quais meios ele usou, sendo eles: jornais com notícia para identificar os policiais, arquivos do Instituto Médico Legal, que recebia o corpo das vítimas, além de relatos de familiares, testemunhas oculares e boletins de ocorrências, assim formou um banco de dados em que interligava as informações.


Atualmente a obra possui quinze edições, são 352 páginas, com títulos intrigantes, por

exemplo: O Fusca azul, sobre três amigos, onde o momento mais impactante é quando um

deles sai do carro se rendendo aos policiais e não sendo atendido, é disparado vários tiros da

polícia e o rapaz morreu antes de chegar no hospital. São relatos como este que Barcellos

aborda em seu livro de forma que leva o leitor para dentro da história.

Posts Em Destaque
Posts Recentes