Buscar
  • Lucas Varjão

Invasões a residências assustam moradores de Francisco Morato


Ladrões invadem casas em Francisco Morato (Foto: Portal R7)


Por: Lucas Varjão - 09 de maio de 2022 às 21h45


O fim do mês de março e início de abril foi bastante preocupante para os moradores de Francisco Morato, já que uma grande quantidade de invasões e furtos a residências aconteceu em diferentes bairros do município. Em quase todos os casos, os meliantes invadem as casas quando os proprietários estão fora a trabalho, e furtam objetos de valor como televisores, computadores, roupas de marca e até aspirador de pó.


O Jornaleiro ouviu algumas vítimas que tiveram suas casas invadidas. Uma moradora da Rua Tupi no bairro Belém Estação, que pediu para não ser identificada, contou que teve a sua residência invadida mais de três vezes em apenas uma semana, onde foram levados objetos como botijão de gás, ferramentas e até mesmo uma garrafa de vinho que estava na geladeira.


"Tá insuportável a situação, e as autoridades não conseguem fazer muita coisa", contou a moradora, que realizou um boletim de ocorrência e agora está tendo dificuldades para dormir devido à preocupação, já que os furtos vêm ocorrendo quase diariamente.


Em outras residências nas demais ruas do bairro, como na Prof. Pedro Bueno e Rua Tupinambás, segundo relatos dos moradores os criminosos já furtaram televisores, antena parabólica, torneiras e fiação da rede elétrica.


Já do outro lado da cidade, no bairro Jardim Arpoador, o professor Marco Paulo Dias de 36 anos, contou que na madrugada do dia 25 de março, teve a sua residência invadida por um homem. Marcos estava dormindo quando acordou devido um barulho e imediatamente ligou as luzes. "Foi possível ver um homem de bermuda preta e blusa azul que saiu correndo. Até o momento não sentimos falta de nada", contou Marcos.


Segundo Marcos, o invasor entrou na residência estourando o cadeado do portão social, depois tentou entrar pela janela da sala ou cozinha, utilizando alguma ferramenta quando os moradores perceberam a situação devido o barulho.


No bairro Jardim Nossa Senhora Aparecida, uma mulher que não quis relevar o nome, contou que teve sua casa invadida e furtada quando estava em seu trabalho. Imagens de uma câmera de segurança registraram a ação de dois homens, que entram no imóvel durante a luz do dia e furtam objetos, principalmente a televisão, roupas e sapatos.


"Tá insuportável a situação, e as autoridades não conseguem fazer muita coisa"

A vítima contou que ficou em choque ao ver a casa toda revirada após um longo dia de trabalho. A mesma realizou um boletim de ocorrência após a invasão.


No Jardim Santo Antônio, outro bairro de Francisco Morato, uma propriedade com cerca de duas casas em seu terreno foi invadida duas vezes na mesma semana por um meliante com características similares. As imagens de uma câmera mostra o homem pulando o muro do terreno na tarde do dia 28 de março, que entra na casa logo depois, o invasor ficou mais de 30 minutos no local e levou objetos de valor como notebook, relógio, vídeo game e até um aspirador de pó. Já no dia 30 de março, o suspeito é visto novamente pulando o muro, onde uma outra casa do terreno foi invadida.


Prédios comerciais no centro de Francisco Morato também vem sendo furtados, como uma Concessionária de Motos, Loja de Pneus e uma Auto Peças na Rua 21 de Março e uma academia na Rua Progresso. Na concessionária de motos, o meliante quebrou o vidro da porta e roubou uma televisão.


Moradores e comerciantes pedem por mais segurança por parte das autoridades do município e estado, lembrando que uma das regiões afetadas, o bairro Belém Estação, fica ao lado de um Batalhão da Polícia Militar. O Jornaleiro conversou um integrante da polícia que atua no município que preferiu não se identificar, segundo ele há uma forte suspeita que uma quadrilha esteja por trás dessas invasões, que podem estar usando um carro para transportar os objetos roubados.


A polícia pode a colaboração da população caso tenha alguma pista que possa ajudar a prender esses criminosos. Enquanto isso, moradores ficam com medo de sair de suas casas e o pior acontecer.

30 visualizações