O que faz um profissional de Rádio, TV e Internet?

O que faz um profissional de Rádio, TV e Internet?

Muitas pessoas me perguntam como funciona a área do audiovisual no mercado de trabalho, será que o profissional conserta televisões? Ou ele só pode trabalhar em rádios? Não consertamos televisões e sim, podemos trabalhar em rádios e TVS, mas não só isso, o meio audiovisual é bem amplo e possui várias ramificações.

Além das funções já conhecidas da área, como: Roteirista, produtor, locutor, operador de áudio, editor de vídeo, diretor e por aí vai, o profissional que se aventura a realizar cursos de extensão, também podem trabalhar com audiodescrição, que é uma técnica que traduz todas as imagens em palavras, para que pessoas cegas ou com pouca visão consigam acompanhar o que está sendo transmitido na tela da TV. Podemos trabalhar com dublagem, mas para isso é necessário ter DRT em artes cênicas e realizar um curso de dublagem. Apresentador de televisão, sim, podemos ir para a frente das câmeras, porém não podemos ser repórteres, pois essa é uma função do jornalista. Sonoplasta, que é o profissional que realiza efeitos especiais e fundos sonoros em emissoras de televisão, produtoras e rádio, também edita trilhas sonoras, músicas, entre outros.

O profissional de RTV não necessariamente trabalha apenas na televisão ou na rádio. Ele pode trabalhar em produtoras que produzem conteúdo para canais de televisão, propagandas e filmes independentes, também pode trabalhar no cinema, sendo roteirista, diretor, produtor, entre outras funções, além de poder dar aulas em faculdades, claro que nesse último caso é necessário que o profissional faça uma especialização em comunicação, por exemplo.

Grande parte dos profissionais trabalham como Freelancer, que é o profissional autônomo, nesse caso, é possível trabalhar em casamentos, aniversários e eventos. Este profissional pode ser apenas câmera, ou editor de vídeos, ele pode trabalhar sozinho ou com uma equipe que geralmente é contratada por ele mesmo. Quem trabalha como Freelancer sabe a dificuldade de captar clientes, já que ele não é vinculado a nenhuma empresa que tenha reconhecimento no mercado e possua clientes fixos, é ele quem produz seu portfólio e vai atrás de clientes, claro, que um Freelancer pode criar seu nome no mercado, ser reconhecido e possuir muitos clientes, assim como uma empresa, mas este profissional enfrenta mais oscilações em seus salários durante os meses, pois a chance de seus clientes ir e vir são maiores.

Acredito que a fase mais complicada de um Freelancer seja o início. Pois você ainda não terá clientes e também não possuirá material, ou seja, portfólio para mostrar e conseguir captar estes clientes. Então uma dica para quem está no início é: Produza muito, crie conteúdos, trabalhe por um preço mais acessível, ou até mesmo não remunerado, dessa forma você possuirá material para ser mostrado, aprimorará a função que deseja exercer no mercado e além disso, fará contatos com pessoas que poderão te indicar ou até mesmo ser seus futuros clientes.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square
SOBRE NÓS

O Site do curso de Comunicação Social da UniFaccamp.

Aqui você encontra os últimos trabalhos realizados pelos alunos e noticias sobre a área de comunicação.

Contato

(11) 4812-9400

Rua: Guatemala, 167

Jardim América

CEP 13231-230

Campo Limpo Paulista - São Paulo

Prédio 2

 

estudiofaccamp@gmail.com

Logotipo UNIFACCAMP-01.png

© 2017 Criado por Comuniquetres.