Buscar
  • Felipe Costta

Últimos dias de (Ex)cola: conheça o elenco da peça em cartaz no Anfiteatro da Unifaccamp

Próximas apresentações serão nos dias 04 e 05 de junho, às 19h, com entrada gratuita


Por: Felipe Costta - 03 de junho de 2022 às 14h25


Uma das cenas do espetáculo (Ex)cola (Foto: Acervo Núcleo XIII de Artes Dramáticas)

O Núcleo XIII Artes Dramáticas está em cartaz com (Ex)cola, uma adaptação livre da obra da década de 80, “A Aurora da minha vida” de Naum Alves de Souza, que conta situações vividas pelo autor durante o período escolar. O espetáculo, que já realizou três apresentações em maio, faz mais duas esse final de semana (04 e 05 de junho), no Anfiteatro da Unifaccamp, a partir das 19h com entrada franca.


Cléber Lima, diretor do espetáculo, nos conta que a obra passa por pequenos recortes de cenas e algumas adaptações em personagens. Sem perder a essência da obra original, o roteiro que parece ser antigo, nos prova como pode ser tão atual ao fazer com que o público relembre momentos e pessoas que participaram do seu processo escolar, além disso o espetáculo nos convida a grandes reflexões do cotidiano.


Conheça parte do elenco de (Ex)cola e suas experiências em palco com este espetáculo:


" Eu trouxe para o meu personagens, uma parte da minha infância, que assim como ele, eu também fui órfão de mãe. Meus pais se separam eu tinha 4 anos de idade e fui conhecer ela com 26, então, esse período de escola eu não tive mãe.

Eu trouxe toda a parte divertida, de bagunça, de zoeira, eu era assim. Eu não trouxe a parte da humilhação, porque o órfão, sofre muita humilhação, por experiência própria, a criança que cresce longe de uma mãe, não se arruma direito, não escova os dentes direito, então eu passei por isso, eu sinto que os personagens órfão da vida real, necessitam de uma chance, de alguém acreditando nele."

- Alexandre Marinho interpreta o "Órfão"




"Hoje eu estou como professor e já vi muitos alunos sofrerem, alunos que são gays e sofrem por brincadeiras, alunos que aprendem em casa e reproduzem dentro de sala de aula, o meu personagem, ele bate de frente, ele chama de homofóbico.

O chão que meu personagem pisa é de um local de; eu sou gay e? qual o problema?

É um orgulho fazer esse personagem, e dar força para aqueles que são LGBTS."

- Anderson Paulo interpreta o "Puxa-Saco"





"Vieram muitas professoras assistir a peça, uma delas foi minha diretora, minha diretora da escola que um dia eu fiz teatro, nós conversamos e vimos o quão comum era aquela história, nós nos abraçamos, foi gratificante, e está sendo gratificante fazer essa personagem e ir relembrando os professores que tivemos.

- Mirlene Lopes interpreta a "Velha Professora"










"A gorda é um personagem livre, ela não tem essa preocupação do que os outros vão pensar e falar, ela se sente livre para ser quem ela quer ser. Ela é uma personagem que enfrenta os críticos."

- Ingrid Ferreira interpreta a "Gorda"













"Eu também tive na escola, alunos muito parecidos com os que retratamos na peça, inclusive, um dos personagens que faço, o Bobo, se parece com alguns alunos que tive em quanto psicopedagogo, e foi a partir deste olhar, que também me ajudou na construção do meu personagem."

- Ronielber Damasio interpreta o "Bobo"










''Eu imagino essa (Ex)cola como um recorte social, estão, nós encontramos diversos esteriótipos, e cada família tem um contexto.''

- Tiago Pinheiro interpreta o "Quieto"










49 visualizações
O Jornaleiro_logo branco.png